ACADEMIA BRASILEIRA DE COACHING E PNL

Blog

Aprendizagem, aprendendo a aprender

Blog

Aprendizagem, aprendendo a aprender

Aprender é a chave para o conhecimento

Aprendizagem – Será que você é um corretor de imóveis que participa de um encontro de treinamento do novo software? Quem sabe seja um freelancer estudando em casa para aprender a divulgar seu trabalho nas redes sociais. Talvez esteja aprendendo a fazer uma campanha no facebook. Também pode ser um estudante de uma graduação aprendendo cálculo I e português no mesmo semestre. Pois saiba que a necessidade de aprender e guardar será sempre fundamental.

A aprendizagem acontece em seu cérebro

Em primeiro lugar, vamos entender o processo que deve acontecer em seu cérebro para que você aprenda algo. Em como a aprendizagem e a memória acontecem, eu explico:

Aprender (oposto de esquecer) ocorre em seu cérebro através do que é conhecido como, sistema de processamento de informações. Todos os estímulos recebidos, tudo o que você vê, ouve ou cheira, passa primeiro pela memória de curto prazo (MCP). Ela é semelhante à sua caixa de entrada de e-mail. A informação é realizada aqui por uma questão de segundos antes de ser atendida pela memória de trabalho (MT) ou descartada. Faça um esforço específico para perceber e registrar essas informações.  Pois do contrário uma grande parte do que é adotado pelo seu cérebro nunca será processada e aprendida.

As informações que você atende são transferidas da MCP para a MT, que é a parte ativa do sistema de processamento de informações. É aí que o pensamento consciente e a lembrança acontece. Em cerca de 5 a 20 segundos, a MT analisa e decide como lidar com os estímulos. As informações devem ser processadas antes de poderem ser transferidas para memória de longo prazo (MLP).

A informação entra pela MCP e segue para a MT onde deve ser classificada, organizada e armazenada. Em seguida, ela pode ser enviada para a MLP através da repetição, como estudar para um teste ou passar repetidamente pelas etapas de amarrar seus os sapatos, ou associá-lo algum material já guardado na MLP. As três principais atividades da MLP são armazenamento, exclusão e recuperação. A recuperação da informação pode assumir a forma de recuperação ou apenas reconhecimento. Na memória a informação é reproduzida pelo cérebro. Com o reconhecimento, você sabe que já viu as informações antes e está familiarizado com isso.

O modelo de aprendizagem AGEE

O Neuroleadership Institute, uma organização dedicada ao uso da ciência para promover o potencial de liderança, criou quatro princípios, derivados de anos de pesquisa e centenas de estudos para permitir que alguém recorde conscientemente o que eles querem lembrar.

Eles chamam o método, o modelo de aprendizagem AGEE, que é um acrônimo para:

Atenção: ao aprender, você precisa manter um foco único com atenção completa e total.

Geração: apenas ouvir atentamente não é suficiente. Quanto mais canais sensoriais estiverem envolvidos nessa operação melhor será para reter essa informação.

Emoção: fortes emoções levam a fortes lembranças. Se você pode construir uma conexão emocional com o que está aprendendo, você terá uma melhor lembrança.

Espaçamento: para aumentar a sua memória, você deve construir intervalos cerebrais ao aprender.

A atenção plena evita a dispersão mental

Atenção: Nesta era digital, com os telefones celulares tocando a cada poucos minutos e as caixas de entrada transbordantes, concentrar sua atenção pode ser difícil. Pesquisas informam que você recebe cinco vezes mais informações todos os dias que uma pessoa recebeu em 1986. O córtex parietal do seu cérebro é como um volante apontando seu foco em uma direção geral e zerando em um único alvo. O córtex pré-frontal inicia-se e é responsável por manter sua atenção (ou não) nesse único ponto. Assim como você pode levantar pesos para construir músculos, também pode exercitar áreas do seu cérebro para desenvolver suas habilidades de atenção. Uma maneira fácil de fazer isso é com a meditação, “Atenção Plena”. Um estudo mostrou que três meses de prática de meditação apoiam a noção de que o treinamento mental pode afetar significativamente a atenção e a função cerebral. Um tipo de meditação em particular a “Atenção Plena”, mostrou níveis mais altos de atividade nos córtex pré-frontal e parietal.

O cérebro aprende por associação

Geração:  A maioria do que você acha que comprometeu com a memória nunca foi aprendida em primeiro lugar, pois apenas prestar atenção não é suficiente. A menos que você intencionalmente tome tempo e esforço para perceber e registrar essas informações, uma grande parte do que é adotado pelo seu cérebro nunca será processada e aprendida. Seu cérebro vive de associações, portanto, faça um esforço concentrado para associar essa informação a algo já exista em sua memória. Fazendo isso você encoraja a neuroplasticidade do seu cérebro. O aprendizado e a memória são processos neuroplásticos em seu cérebro, o que significa que o número ou a força das conexões entre as células cerebrais mudam à medida que a informação é escrita na memória. Quanto maior o número de associações formadas, mais fácil será recuperar a informação mais tarde.

Não se esquece se aprende com emoção

Emoção: A emoção e a memória estão muito entrelaçadas. Mas o nível emocional precisa estar correto. Quando você liga algo que quer lembrar com uma emoção, sua amígdala, o centro emocional do cérebro, torna-se ativada e fortalece as memórias com um componente emocional adicional. Qualquer informação que toca suas emoções fica melhor gravada. Se você também pode conectá-lo aos seus sentidos, é mais provável que se lembre disso.

Em um estado de espírito positivo, seu cérebro está mais aberto a aprender, a fazer novos conhecimentos e a ver novas possibilidades. Essas condições promovem a criatividade e a aprendizagem. No entanto, quando você está em um estado emocional negativo, seu hipocampo, a parte do cérebro responsável principalmente por guardar a memória, a atividade diminui. Isso pode tornar o aprendizado bastante difícil quando você está excessivamente estressado ou chateado.

Há que se dá um tempo ao cérebro

Espaçamento: (Spaced Repetition System) Sistema de Repetição Espaçada. Passar a noite estudando não funciona. O cérebro precisa de intervalos de tempo para repousar.

Por que é necessário dá um tempo ao seu cérebro? Eu explico:

O cérebro é muito mais ativo e mais propenso a se cansar do que qualquer outro músculo ou órgão. O cérebro passa da atenção mais alta para a menor atenção a cada 90 minutos no chamado ritmo ultradiano. Você só pode manter o foco por 90 a 120 minutos antes de precisar descansar. Honrar o ritmo natural do cérebro é dá a ele repouso intercalado como parte do aprendizado ou do próprio trabalho, pode torná-lo uma pessoa mais produtiva, criativa e inovadora.

Compartilhar este artigo:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preparamos você para ser um vencedor. Acredite – você é capaz de superar qualquer dificuldade para chegar onde desejar – vamos te dizer como.