ACADEMIA BRASILEIRA DE COACHING E PNL

Blog

Falar em público é uma arte

Blog

Fala em público é uma arte

Falar em público é na verdade a arte de se conectar com aqueles que o ouvem. Portanto, as lições neste campo se aplicam a todos, pois cada um de nós precisa fazer suas conexões. Se você pode se conectar com uma única pessoa, então você também consegue se conectar com uma sala cheia. E as pessoas que mais lembramos não são aquelas com falas inteligentes. Lembramo-nos de pessoas com as quais nos sentimos conectados.

Histórias são hipnotizantes

Uma boa maneira de fazer conexões é contar histórias. Chip e Dan Heath escreveram um livro inteiro “Made to Stick” sobre os diferentes tipos de histórias que podemos construir a partir de alguns eventos de nossas vidas, a fim de fazer as pessoas se lembrarem de nós. A chave é ter um enredo com conflito e resolução, mesmo que seja muito curto. Isso leva a prática, porque você precisa conhecer suas histórias antes de começar a falar, mas uma vez que você tem as histórias, sua capacidade de se conectar com pessoas melhora dramaticamente.

Olhe profundamente para os indivíduos na audiência

Muitas pessoas dizem que não sabem o quanto elas se conectam com o público. Obter feedback do público é uma arte. TAI Resources, um instituto de treinamento de comunicações da cidade de Nova York, ensina as pessoas a ler o público procurando uma conexão.

TAI treinou seu pessoal para olhar para uma pessoa até que realmente faça contato. Você sabe que deve olhar para o seu público enquanto fala com ele. Mas em um auditório, é possível olhar sem nunca realmente ver. Ou seja, você examina o público constantemente e nunca consegue um olho no olho para fazer o contato visual necessário a conexão.

Nós fazemos isso porque é muito difícil alguém olhar outro nos olhos quando não está interessado no que ele diz. Sem falar que a maioria dos oradores não são particularmente atraentes. Você pode testar-se para ver se realmente está conectado. Tem que olhar para uma única pessoa olho no olho. Perceba se você tem a atenção dessa pessoa antes de deixar seus olhos se moverem para a próxima pessoa.

Esta é uma boa maneira de saber com certeza se você está se conectando com seu público enquanto fala. Olhar alguém nos olhos enquanto se movimenta no palco é quase impossível se você não estiver realmente atraindo a atenção daquela pessoa.

Seja sincero sobre como você está fazendo

Mas o que você faz quando vê que não está se conectando? Algumas pessoas ignoram, ou se enganam pensando que haja uma conexão: pense em todas as apresentações do PowerPoint que você assistiu, onde o falante era inconsciente e entediante. Essa tática aliena uma audiência e torna o restabelecimento de uma conexão muito difícil.

Um comediante cearense uma vez me disse que a melhor coisa a fazer quando você perceber que não está conectado é reconhecê-lo. Se uma piada falhar, eu mostro ao público que estou ciente do que está acontecendo. O público não precisa de um gênio constante. A plateia precisa perceber que você está sabendo como eles estão se sentindo. Então você parte para uma tentativa diferente. Por isso exercite várias formas de lidar com o público e uma delas vai funcionar.

Sorria, mesmo que seja falso

Sua linguagem não verbal influencia as reações das pessoas muito mais do que a sua fala. Por exemplo, Allan e Barbara Pease passam um capítulo inteiro de seu livro, The Definitive Book of Body Language, dissecando o poder de um sorriso. Se você sorrir para o seu público, eles provavelmente sorrirão de volta. É que um sorriso engatilha bons sentimentos e uma verdadeira conexão. Mesmo que o sorriso seja forçado, somos muito ruins ao reconhecer um sorriso falso. Isso porque, quando forçamos um sorriso, ainda assim estamos tentando fazer uma conexão positiva, então a maioria das pessoas lerá a sugestão não verbal como positiva.

Relaxe

Um sorriso falso pode passar, mas um orador nervoso é totalmente perceptível. E a audiência pode ler muito claramente e não gostam. Não é inspirador ou digno de confiança. Há muitas maneiras de relaxar antes de se conectar.

O primeiro é conhecer bem o seu material. E saber que o relaxamento é mais físico que mental. Stuart Brody, um psicólogo da Universidade de Paisley, descobriu que uma maneira confiável de diminuir os nervos é fazer sexo antes da palestra.

Existem muitas atividades físicas que funcionam para diminuir o estresse antes de falar. Por exemplo, tem gente que se prepara para um show saltando corda por dois minutos antes de entrar no palco. Mas e se você fizer tudo isso e ainda assim não se conectar? Culpe a audiência e tente novamente em outro lugar. Porque, como se diz, “alguns públicos não são bons para você”.

Compartilhar este artigo:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preparamos você para ser um vencedor. Acredite – você é capaz de superar qualquer dificuldade para chegar onde desejar – vamos te dizer como.