ACADEMIA BRASILEIRA DE COACHING E PNL

Blog

Mindfulness, exercite a sua atenção plena

Blog

Desenvolver a atenção plena

A meditação da atenção plena.

Mindfulness – Essa palavra sugere que a mente está atenta ao que está acontecendo. A tudo que você está fazendo e ao espaço que você está utilizando no momento. Isso pode parecer banal, mas não é. Nossa mente alça vôos, perdemos contato com o nosso corpo.  Numa fração de segundo já estamos absorvidos por pensamentos sobre algo que acabou de nos acontecer. Também coisas que poderá acontecer no futuro. Isso nos torna pessoas obsessivas e ansiosas. A atenção plena (mindfulness) é a capacidade humana de se ligar a um único foco e deixá-lo sempre perfeitamente nítido. Para isso temos que ter consciência de onde estamos e o que estamos fazendo, sempre. A atenção plena não deixa que nos dispersemos ou que nos tornemos reativos ou oprimidos pelo que está acontecendo a nossa volta.

A atenção plena sempre nos trará de volta dos momentos de desatenção. Para aqueles que a exercitam ela sempre estará lá para fazê-los voltar ao foco do que estão fazendo ou sentindo. Se você tentar saber o real significado de mindfullness, vai descobrir pequenas variações no significado em livros, sites, áudio e vídeo. Aqui está uma definição que trata a atenção plena como uma qualidade que todo ser humano já possui, em vez de algo que precisa ser criado.

Ter mais consciência do presente

A atenção plena é a capacidade básica do ser humano de estar plenamente presente, conscientes de onde estamos e o que estamos fazendo, e não reativos ou oprimidos pelo que está acontecendo ao nosso redor. Embora a atenção plena seja inata, ela pode ser cultivada através de técnicas comprovadas, você pode estar parado ou em movimento.  Também é possível estar deitado, mas muitas vezes essa posição leva você ao sono o que interrompe o exercício.

A prática desse tipo de meditação tem resultados que logo podem ser observados pelo praticante. Quando colocamos nosso foco em uma coisa de cada vez, reduzimos o estresse e melhoramos nosso desempenho. Aprendemos a ter mais consciência de nós mesmos através da observação de nossa própria mente. Contribuímos para o bem estar de outras pessoas quando, sem dificuldades, disponibilizamos mais atenção a elas. A meditação da atenção plena dá um descanso ao cérebro nessa correria do dia a dia, deixando que ele se volte para dentro de si  e use sua curiosidade natural para descobrir com funciona sua própria mente.

Algumas coisas para saber sobre Mindfulness:

1) Mindfulness não é uma prática obscura ou exótica. É familiar a todos nós porque é o que já fazemos todos os dias, iremos apenas acentuá-la.

2) Mindfulness não é uma coisa especial adicionada ao que fazemos. Já temos a capacidade de estar presente, e não exige que mudemos quem somos. Mas podemos cultivar essas qualidades inatas com práticas simples cientificamente demonstradas para nos beneficiarmos e também aos nossos entes queridos, nossos amigos e vizinhos, as pessoas com quem trabalhamos e as instituições e organizações nas quais nos inserirmos.

3) Você não precisa mudar quem você é. As soluções que pedem para mudar quem somos ou nos tornamos algo que não desejamos já falharam e irão continuar falhando. Mindfulness reconhece e desenvolve o melhor de quem somos como seres humanos.

4) Mindfulness tem o potencial de se tornar um fenômeno social transformador. Aqui está o porquê: Qualquer um pode fazê-lo. A prática da atenção plena cultiva qualidades humanas universais e não exige que ninguém altere suas crenças. Todos podem se beneficiar e é fácil de aprender.

A mindfulness reduz o estresse dodia a dia

É uma maneira de viver. É mais do que apenas uma prática, pois traz consciência e atenção em tudo o que se faz reduzindo o estresse desnecessário. Mesmo praticando alguns minutos por dia já torna nossa vida bem melhor, está baseado em evidências. Tanto a ciência como a experiência demonstram seus benefícios positivos para a nossa saúde, felicidade, trabalho e relacionamentos. Isso provoca inovação. À medida que lidamos com a crescente complexidade e incerteza do nosso mundo, a atenção plena pode nos levar a respostas efetivas, resilientes com baixo custo. Quando pensamos em meditar muita coisa nos leva a crer que tudo está voltado para os pensamentos o que não é verdade. A atenção plena começa e termina no corpo. Isso envolve disponibilizar um tempo para prestar atenção no que está acontecendo com o nosso, o que nos faz conhecê-lo melhor.

Quem pratica as vezes sente o corpo dormente ou parecer flutuante, mas tudo isso pode ser ignorado, pois é apenas um reflexo da mente relaxando. Apesar das recentes pesquisas essa prática para mim já é bem antiga. A primeira vez que tive contato com esses exercícios, estudava teatro no curso Leonardo Alves no Catete – Rio de Janeiro, essa metodologia já era utilizada pelo professor com a finalidade apenas de relaxamento. A partir daí sempre que me sentia tenso a usava, o que na verdade eu deveria ter feito continuamente para poder ter acesso a todos os seus benefícios, como faço agora.

Veja com é a maindfulness na prática

Aqui está uma prática que pode ser usada como etapa inicial de um período de prática de meditação ou simplesmente como algo para fazer por poucos minutos. Serve para se estabilizar e encontrar um momento de relaxamento antes de voltar para a luta.

1) Sente-se

Qualquer coisa em que você possa se sentar confortavelmente, pode ser uma cadeira, uma almofada de meditação ou um banco de parque ou simplesmente se deitar no chão.

2) Observe

Observe o que suas pernas estão fazendo.Se em uma almofada no chão, cruze as pernas a sua frente como na postura de um ioga meditando. Se está em uma cadeira, deixe que a planta dos seus pés toque o chão. Se deitado deixe os braços ao lado do tórax e um pouco afastado com as palmas da mão voltadas para cima ou para baixo na posição que achar mais confortável.

3) Boa postura

Fique firme, mas não endureça a parte superior do corpo. A coluna tem uma curvatura natural. Sua cabeça e ombros podem descansar confortavelmente em cima de suas vértebras.

4) Postura dos braços

Deixe seus braços caírem paralelos ao corpo com as mãos na parte superior das pernas. Com os braços na lateral do corpo, suas mãos pousarão no lugar certo. Ajuste bem seu corpo para que fique o mais equilibrado possível sem que precise usar nenhuma força. Se você sentir que alguma parte está rígida é sinal de que existe uma força agindo nesse ponto.

5) Relaxando o queixo

Solte o queixo um pouco e deixe seu olhar cair suavemente para baixo. Pode deixar suas pálpebras mais baixas. Você pode simplesmente fitar o que aparecer ante seus olhos sem se concentrar nisso. Se achar necessário também pode fechar totalmente os olhos.

6) Postura ideal

Quando você sentir que sua postura está estabelecida, concentre-se em sua respiração. Se for via diafragma sinta ele encher e esvaziar se for torácica, sinta os movimentos de suas costelas. Perceba o ar passando por suas narinas. Não tente parar seus pensamentos, deixe que eles venham e vão, não foque neles. Imagine uma pequena esfera que bem devagar entra pelo seu pé e percorre todo seu corpo. Concentre-se na esfera e faça essa viagem com ela. Onde encontrar uma parte tensa relaxe-a.

A mindfulness traz você para o foco

É isso aí. Essa é a prática. Você pode encontrar outras formas, o importante dessa metodologia é manter o foco. Quando você é o foco é bem melhor por que a medida que você vai percorrendo seu corpo, pode sentir os pontos de tensão e relaxá-los. Muitas vezes foi dito que é muito simples, mas não é necessariamente fácil. No entanto se você continuar fazendo vai se tornar um hábito dos mais saudáveis e benéficos. Essa prática faz reduzir o estresse, a ansiedade e as emoções negativas. Ajuda a esfriar a cabeça quando as coisas ficarem quentes, além de afiar suas habilidades de concentração o que pode melhorar seu aprendizado, suas habilidades profissionais e muito mais.

Compartilhar este artigo:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preparamos você para ser um vencedor. Acredite – você é capaz de superar qualquer dificuldade para chegar onde desejar – vamos te dizer como.